O 3° ANIMACINE – Festival de Cinema de Animação do Agreste divulgou sua programação, que homenageará os 100 anos de animação brasileira.

O Festival de Animação do Agreste exibirá 110 filmes de 21 países em mostras competitivas e paralelas. Ganhando notoriedade por ser o único do gênero a focar atenção na regionalização, evento idealizado pelo Patrimônio Vivo de Pernambuco e pioneiro da animação Lula Gonzaga leva ainda masterclass, debates e oficinas para as cidades de Gravatá, Bezerros e Caruaru.

O 3º ANIMACINE traz ainda uma programação especial no centenário da animação brasileira. Um dos destaques será a retrospectiva histórica dos principais filmes de animação, entre eles “Macaco Feio, Macaco Bonito” (1928), de Luiz Seel e João Stamato, o mais antigo curta de animação brasileiro com a cópia preservada. Também ganham homenagem pelo festival os animadores Otto Guerra, um dos maiores nomes do gênero no País, e o cineasta e professor Maurício Squarisi, coordenador do Núcleo de Cinema de Animação de Campinas (SP).

Uma das novidades da 3ª edição do ANIMACINE é a exibição, após quatro décadas, do curta-metragem “Vendo/Ouvindo” (1972) em versão digital restaurada em DCP 2K. Trata-se da mais antiga animação existente da filmografia pernambucana. É também o primeiro trabalho artístico de Lula Gonzaga (em parceria com Fernando Spencer e Firmo Neto) e um dos primeiros filmes do ciclo do Super-8 em Pernambuco.

A abertura oficial do ANIMACINE – III Festival de Cinema de Animação do Agreste, será no dia 6 de dezembro, às 14h, no Armazém de Criatividade em Caruaru.

O ANIMACINE acontece entre os dias 6 e 12 de dezembro nas cidades pernambucanas de Caruaru, Gravatá e Bezerros, com todas as atividades gratuitas.

Programação:

CARUARU

06/12 – QUARTA

ARMAZÉM DA CRIATIVIDADE

9h às 12h – Oficina Toon Boom

Com André Rodrigues » sala de Treinamento 1

9h às 12h – Oficina para crianças especiais

Com Mauricio Squarisi » sala de Treinamento 2

9h às 12h – Oficina de Flip Book

Com Erica Maradona » sala de Prototipagem

14h – Mesa Abertura: 100 anos da Animação

Com Otto Guerra, Mauricio Squarisi e Lula Gonzaga. FUNDARPE – Mediação: Tiago Delácio

16h às 18h – Mostra J. Borges – Nacional

07/12 – QUINTA

ARMAZÉM DA CRIATIVIDADE

9h às 12h – Oficina Toon Boom

Com André Rodrigues » sala de Treinamento 1

9h às 12h – Oficina para crianças especiais

Com Mauricio Squarisi » sala de Treinamento 2

9h às 12h – Oficina de Flip Book

Com Erica Maradona » sala de Prototipagem

​14h – Mesa: Abordagem Psicológica na Animação Brasileira

Com Mauricio Nunes, Ana Porto e Amanda Mansur. Mediação: Erica Maradona

16h – Mostra Lula Gonzaga – Formação

17h – Mostra Símon Bolivar – Latino Americana

08/12 – SEXTA

ARMAZÉM DA CRIATIVIDADE

10h – Reunião ABCA Pernambuco

​10h – Mesa: Acessibilidade no Cinema de Animação

Com Maurício Squarisi, Professor, VouVer

14h – Mesa: Mercado e Animação

Com Armazém da Criatividade, Viu Cine, Mr. Plots e Otto Desenhos Animados. Mediação: Rafael Buda

16h às 18h – Mostra Vitalino – Internacional

20h30 – Forró Animado

 

GRAVATÁ

09/12 – SÁBADO

MUCA & PARQUE DA CIDADE

14h – Abertura do MUCA

15h – Lançamento do Livro “Panorama da Animação Pernambucana”, de Marcus Buccini

18h30 – Homenagens ANIMACINE 2017

19h – Mostra Especial: Otto Guerra

19h40 – Lançamento do filme “Vendo/Ouvindo”, de Lula Gonzaga e Vídeo Clipe “Devotos” do Ponto de Cultura Cinema de Animação

20h – Exibição do Longa “Café – um Dedo de Prosa”, de Mauricio Squarisi

10/12 – DOMINGO

ALTO DO CRUZEIRO – GAMR

19h – Cine Guerrilha: Mostra Pernambuco

 

BEZERROS

11/12 – SEGUNDA

Escola Técnica Estadual (ETE) Maria José Vasconcelos de Bezerros

10h – Cine Guerrilha: Mostra Centenário

13h às 17h – Oficina de Stop Motion, com Bruno Cabús

12/12 – TERÇA

Escola Técnica Estadual (ETE) Maria José Vasconcelos de Bezerros

09h – Mesa: O Desenho Animado como ferramenta de Educação

Com Tiago Delácio, Daniele Carvalho, Professor ETE. Mediação: Bruno Cabus

10h – Cine Guerrilha: Mostra Centenário

13h às 17h – Oficina de Stop Motion

Com Bruno Cabús

Filmes:

MOSTRA COMPETITIVA NACIONAL                               

Panorama 1 – ANJOS E DEMÔNIOS (duração 21 minutos)              

  1. As bordadeiras do jardim (São Paulo, 20117), Julia Vellutini – 2’50”
  2. Half a Loaf (Natal, 2015), Fernando Telles  – 2’18”
  3. Finito (Brasil/Austrália/Indonésia, 2016), Maurício Bartok – 4’36”
  4. Fim da fila (Rio de Janeiro, 2016), Wiliam Côgo – 2,47”
  5. Space Scape (São Paulo, 2017), Bruno Monteiro – 3’55”
  6. Domination Corporation (Recife, 2017), Erickson Marinho – 1′
  7. A Primeira Flauta (Belo Horizonte, 2017), Ricardo Poeira – 3’47”

Panorama 2 – O DRAGÃO DA MALDADE CONTRA O SANTO GUERREIRO (duração 33 minutos)        

  1. Plantae (Rio de Janeiro, 2017), Guilherme Gehr – 10’25”
  2. The Hunters of Giants Trees (Porto Alegre, 2016), Anttonio Pereira – 9’58”
  3. Animais (São Paulo, 2016), Guilherme Alvernaz – 12’49”

Panorama 3 – ANTES QUE O MUNDO ACABE (duração total 21 minutos)

  1. Quando os dias eram Eternos (São Paulo, 2016), Marcus Vinícius Vasconcelos – 12’
  2. George (São Paulo, 2017), Domingos Ocativano – 4’13”
  3. Metamorfose (Belo Horizonte, 2017), Jane Carmen – 5’22”

Panorama 4 – SOMOS TÃO JOVENS (Videoclipes) Tempo total 10 minutos)                  

  1. Mal (Curitiba, 2016), Carlon Hardt – 2’10”
  2. Adogás (Florianopólis, 2017), Henrique Neumann – 4’45”
  3. Só (São Paulo, 2017), Leandro Mendes – 2’35”
  4. Momento Psicodélico Nº 13 – Breech Delivery (Sorocaba-SP, 2017), Daniel Brusson – 1′

Panorama 5 – AMOR ESTRANHO AMOR (23 minutos)                                  

  1. Orgia (João Pessoa, 2017), Daniel Vincent – 4’49”
  2. O último Engolervilha II       (Rio de Janeiro/RJ, Belo Horizonte/MG, Goiânia/GO, Recife/PE, Florianópolis/SC, São Paulo/SP, Brasília/DF, Ponte Nova/MG, Yerevan/Armênia, Vitória/ES, Curitiba/PR e Nilópolis/RJ – 2016), Marão, Jackson Abacatu, Wesley Rodrigues, Luah Garcia, Pamella Araújo, Camila Kauling, Guto BR, Rüsben, Ianah Maia, Giovanna Guimarães, Jirair Garabedian, Yurii Custodio, Rosana Urbes e Maurício Castaño – 12’43”
  3. Vênus – Filó a fadinha Lésbica (Belo Horizonte, 2017), Sávio Leite – 6′

Panorama 6 – TERRA EM TRANSE                      

  1. Tango (Curitiba, 2016), Francisco Gusso – 12’30”
  2. O Ex-Mágico (Recife, 2016), Olímpio Costa e Maurício Nunes – 11’11”
  3. Amarilis (Salvador, 2016), Chico Liberato – 10′
  4. Pulsões (Florianopólis, 2017), Yannet Briggier – 6′

MOSTRA COMPETITIVA INTERNACIONAL

Panorama 7 – KIRIKU (Duração: 60 minutos)

  1. Periquita (Cipka), Renata Gasiorowska, Polônia, 2016 – 8’
  2. Le Promeneur / The Walker, Thibault Chollet, 2016 – 6’
  3. Where is my moon?, Baek Mi-Young, 2017 – 6’31’’
  4. The box (Síria, 2016), Merve Cirisoglu Cotu –  7’
  5. Fight of bulls, de Tushar Vaghela, 2017 – 4’20’’
  6. Geno (Georgia, 2017), de Lali Kiknavelidze – 12’47’’
  7. Great headless Bank, de Carine Khalife, 2016 – 4’07’’
  8. Inflated Head (Baadsar, Irã, 2016), de Leila Hosseini – 6’24’’
  9. I am the Wind (EUA, 2017), de Erik Hendin – 3’46’’

Panorama 8 – A Viagem de Chihiro (Duração: 55 minutos)

  1. Dois caramujos se vão (Deux escargots s’en vont, França, 2016), Jean-Pierre Jeunet – 3’
  2. Tomorrow Never More (Imorgon Aldrig Mer, Suécia, 2017), de Lucas Cuesta Peña – 7’07’’
  3. Deep beneath the Earth (Inglaterra, 2017), de Shaun Clark & Kim Noce – 3’08’’
  4. Pink (Irã, 2016), de Mahboobeh Mohammadzaki – 4’59’’
  5. Dead End City (Israel, 2017), de Zach Cohen – 2’22’’
  6. Phototaxis (USA, 2017), de Melissa Ferrari – 6’45’’
  7. A priori (Alemanha, 2016), de Maite Schmitt – 5’37’’
  8. The N.A.P. (Itália, 2017), de Adolfo di Moffeta – 8’15’’
  9. Morning Routine (China, 2016), de An-Wu Li – 2’11’’
  10. The house (República Tcheca, 2017), de Lukáš Gregor – 5’26’’
  11. Cavalls Morts (Cavalos Mortos), Marc Riba, Espanha, 2016 – 6’

MOSTRA LATINOAMERICANA

Panorama 9 – Vampiros em Havana (Duração: 58’)

  1. Frontera (Equador, 2017), de Fabián Guamaní Aldaz – 7’20’’
  2. Cinzas (Cenizas, Argentina, 2017), de Luciana Digiglio – 3’54’’
  3. All you can eat (México, 2017), de Manuel Perez & Paulina Galindo – 7’44’’
  4. El umbral (México, 2017), de Jan Darío Rodríguez Swiecichowski – 20’’
  5. Tanguito argentino (Argentina, 2017), de Joaquin Braga – 8’
  6. Afterwork (Equador / Espanha / Peru, 2016), de Luis Uson – 6’12’’
  7. Pintando mundos (Argentina, 2017), de Agustín Touriño – 4’40’’

MOSTRA COMPETITIVA FORMAÇÃO                              

Panorama 10 – SINFONIA AMAZÔNICA                       

  1. Cara, qual vai ser o nome da nossa animação?   (Rio de janeiro, 2016), João Pedro Figueiredo e Julia Nicolescu – 2’38”
  2. Dia Um (Caruaru, 2017), Natália Lima/Júnior Ramos/Itamar Silva – 2′
  3. A Bailarina (Santa Maria, 2016), Lucas Argenta – 2’40
  4. Vince (Rio de janeiro, 2016), Leandro Meirelles/ Andressa Cecílio – 2’44
  5. Sayounara (Belo Horizonte, 2016), Débora Mini – 4’41”
  6. A chocada (Recife, 2017), Marcos Andrade – 2’01”
  7. Meeiros da Reforma (Campinas, 2015), Valinhos – SP – direção Coletiva – 2’25

Panorama 11 – BOI ARUÁ                       

  1. A breve história de um celular (Recife, 2017), Sevan Saraiva – 1’43”
  2. Sai da Frente! (São Paulo, 2017), Artur Bryk – 2’54”
  3. O Suicídio (Belo Horizonte, 2017, David  Lucas – 1’51”
  4. Solito (Porto Alegre, 2017), “Eduardo Reis – 5′
  5. Navalhas de Concreto (Caruaru, 2016) Murilo Carmo – 2’12”
  6. La Loba (Rio de janeiro, 2017), Julia de Macedo Nicolescu – 3’09”
  7. Pessoas Mortas Não Precisam de bateria (Curitiba, 2017), Almir Correia – 2’30”
  8. Almas Secas (Caruaru, 2016), Elvis Miranda, Helena Ferreira – 2’20”
  9. A emparedada da rua nova (Caruaru, 2016), Amanda Rocha, Cristiana Soares e Rafael Santana – 5′

MOSTRA PARQUE DE GRAVATÁ

Panorama 12 – De Janela pro cinema

  1. Lançamento do clipe “Eu o declaro meu inimigo” da banda Devotos (Recife, 2017), Marcos Buccini e Tiago Delacio. Produção Ponto de Cultura Cinema de Animação – 3’
  2. Exibição da cópia restaurada do filme Vendo / Ouvindo (Recife, 1972), Lula Gonzaga e Fernando Spencer – 7’
  3. O Consertador de Coisas Miúdas (Caruaru, 2017), Marcos Buccini – 10’35’’
  4. Café, Um Dedo de Prosa (Campinas, 2017), Maurício Squarisi – 1h 12 min

MOSTRA GAMR

Panorama 13 – O MENINO E O MUNDO 

  1. Na Paz e Na Guerra (Gravatá, 2016), direção coletiva do GAMR – 3′
  2. Pequeno incômodo (Petrolina, 2015), Wayner Tristao – 1’
  3. Konãgxeka: o Dilúvio Maxakali (Belo Horizonte, 2015) – Charles Bicalho e Isael Maxakali – 12’50”
  4. Òrun Àiyé – A Criação do Mundo (Salvador, 2015), Jamile Coelho e Cintia Maria – 12′
  5. Estrela-do-Mar (Belo Horizonte, 2017), Guilherme Pam – 2’34’’
  6. José (Brasília, 2015), Fernando Gutiérrez e Gabriel Ramos – 12′
  7. Fazenda Rosa (Recife, 2017), Chia Beloto – 9’04”
  8. Bug no padrão (Recife, 2017), Joiccy Oliveira – 2’
  9. Sementes da Violência (Recife, 2017) José Neto – 03’36”
  10. O tráfego (Recife, 2017), Isabela Vasconcelos – 01’53”
  11. Uma Aventura na Caatinga (Aparecida, 2017), Laercio Filho – 12′
  12. Caleidoscópio          Bruno Cabús  2’27”
  13. Igarassu (Igarassu, 2005), Lula Gonzaga – 15′
  14. I (São Paulo, 2017), Luiz H. Rodrigues e Italo Cerone – 1’48
  15. Árvore do Dinheiro (Recife, 2002), Marcos Buccini – 5′

MOSTRA BEZERROS 1

Panorama 14 – KAISER

Retrospectiva: 100 anos de animação brasileira (Duração: 65 minutos)

  1. Macaco feio… macaco bonito… (RJ, 1928), de Luis Seel e João Stamato – 4’
  2. As aventuras de Virgulino (RJ, 1939), de Luiz Sá 1’20’’
  3. Abstrações: estudos nº 1 (SP, 1960), de R.F. Lucchetti e Bassano Vaccarini – 3’30’’
  4. O átomo brincalhão (SP, 1964), de Roberto Miller – 3’47’’
  5. Meow (RJ, 1981), de Marcos Magalhães – 8’11’’
  6. Quando os morcegos se calam (1986), de Fabio Lignini – 5’
  7. Campo Branco (CE, 1997), de Telmo Carvalho – 11’
  8. Deus é pai (RJ, 1999), de Allan Sieber – 3’38’’
  9. A morte do rei de barro (PE, 2005), de Plínio Uchoa e Marcos Buccini – 4’13’’
  10. Eu queria ser um monstro (RJ, 2008), de Marão – 8’
  11. O divino, de repente (SP, 2009), de Fábio Yamaji – 6’18’’
  12. Ceu, inferno e outras partes do corpo (RS, 2010), de Rodrigo John – 7’40’’

MOSTRA BEZERROS 2

Panorama 15 – UMA HISTÓRIA DE AMOR E FÚRIA

  1. O Gaivota (Recife, 2014), Raoni Assis – 7’04
  2. Castillo y Armado (Porto Alegre, 2014), Pedro Harres – 13’46
  3. Guida (São Paulo, 2014), Rosana Urbes – 11’30
  4. Salu e o Cavalo Marinho (Recife     , 2013), Cecilia da Fonte – 13′
  5. Sviaz (Rio de janeiro, 2015), Leonardo Ribeiro – 9’20”
  6. O Monstro e a floresta (Juazeiro – BA, 2014), Escola Municipal Raimundo Medrado Primo – 1′
  7. Giz (SP,  2015), César Cabral – 10′

Panorama 16 – ARRAIAL

Retrospectiva Otto Guerra (Duração: 42 minutos)

  1. Novela (Porto Alegre, 1992), de Otto Guerra – 7’
  2. Nave Mãe (Porto Alegre, 2004), Fábio Zimbres, Otto Guerra – 12’
  3. O Natal do burrinho (Porto Alegre, 1984), José Maia, Lancast Mota, Otto Guerra – 5’
  4. Treiler (Porto Alegre 1986), de José Maia, Lancast Mota, Otto Guerra – 6’
  5. A pequena vendedora de fósforos (Porto Alegre, 2014), de Kyoko Yamashita / Produção Otto Desenhos – 11’