Está no ar mais um Curta de Quarta, trazendo sempre ótimos filmes para vocês. E dessa vez vamos mergulhar numa obra do cineasta senegalês Ousmane Sembène, que por muitos é considerado o pai do cinema africano.

Niaye” (1964) é o terceiro filme de Sembène e assim como obras anteriores e posteriores mostra as contradições de um continente pós independência. A clara crítica ao neocolonialismo é muito forte e está presente em todos os seus filmes. Aqui, o conflito se inicia à partir do momento em que um chefe de uma aldeia engravida sua própria filha, e assim Sembène usa essa trama para falar da forte influência do islamismo em Senegal, além de evidenciar uma sociedade totalmente patriarcal e machista. Como se não bastasse tais pontos importantíssimos levantados por Sembène, ele também pontua a participação dos africanos em guerras, criando assim um filme ácido, porém com um tom de fábula africana, característica na linguagem cinematográfica de Sembène.

Por fim, “Niaye” (1964) é um curta importante dentro da filmografia africana, sendo um dos primeiros filmes de africanos falando sobre problemas da África, um olhar de dentro pra fora.

Agora, curta o curta: