Voltamos com mais um Curta de Quarta, e hoje incrivelmente trazendo um filme do cineasta filipino Lav Diaz, conhecido pela longa duração de suas obras.

Diaz é um cineasta que gosta de expor as contradições sociais da Filipinas, como também expõe os processos de repressão que o país sofreu ao decorrer das gerações. Seus filmes sempre são contundentes tematicamente e sempre com a mesma linguagem que se baseia muito em seu ritmo. 

As Borboletas Não Têm Memória” (2009) foi lançado originalmente no filme “Eo-ddeon bang-moon” (2009), que possui um formato de antologia, com outros dois curtas de cineastas asiáticos consagrados como Sang-soo Hong e Naomi Kawase. E mesmo por ser uma obra com 40 minutos de duração, ele parece ser muito mais grandioso do que parece, pois a narrativa vagarosa foge da linguagem de curta metragem, que geralmente é mais dinâmica.

Filmado em preto e branco praticamente cru, o filme conta a história de três homens que passam por uma crise financeira após uma companhia de mineração de ouro para de explorar o local, a rotina deles muda quando uma mulher vindo do Canadá começa a transitar por suas vidas.

O filme traz um ar documental muito forte, que é realçado pela maneira que ele é fotografado. Os diálogos são cínicos, falam sobre as condições financeiras de seus personagens, sobre os conflitos da região e sobre o pessimismo na vida das pessoas. É um filme certeiro e com um final curioso e estranho. Não é um dos grandes trabalhos de Diaz, mas ainda sim é filme que tem muito o que nos dizer.

Agora, curta o curta: