Já estamos no final do primeiro semestre de 2018, que até então, se mostrou relativamente melhor do que o ano passando, tratando-se das estreias nas salas de cinema.

Grandes obras entraram em circuito comercial, filmes acima da média e que só o tempo dirá se são verdadeiras obras-primas ou não, mas que com certeza figuram entre as grandes estreias dos últimos anos. Me refiro aos monumentais “Arábia“, “Projeto Flórida” e “Me Chame Pelo Seu Nome“, que apresentam narrativas inventivas e extremamente funcionais, abordando temas como a peregrinação de pessoas que buscam o seu lugar no mundo, seja ele retratado através de uma meticulosa verossimilhança com o real, ou através da fantasia e do fantástico.

Além de “Arábia“, o cinema nacional nos brindou com excelentes produções, que se diferenciam em suas abordagens e em seus gêneros, mostrando mais uma vez a pluralidade do cinema brasileiro. Uma obra como “As Boas Maneiras“, que abraça o lúdico e o cinema de gênero sem nenhuma vergonha, ao mesmo tempo em que aborda questões sociais pertinentes, contribui da mesma forma para o cinema brasileiro quanto “Auto de Resistência“, um documentário poderoso e extremamente urgente, que escancara a ferida e, mais do que nunca, revela um estado assassino e racista. E também há espaço para o curta-metragem “Quando os Dias Eram Eternos“, uma animação reflexiva e extremamente sensorial.

No geral, foi uma lista complicada de definir, pois, como dito anteriormente, o primeiro semestre de 2018 nos apresentou filmes incríveis, de produções mais ambiciosas, como “Pantera Negra” e “Vingadores: Guerra Infinita” (que não entraram no top 10, mas que ainda assim merecem destaque), até produções mais modestas, mas grandiosas em suas execuções, como “O Dia Depois” e “Trama Fantasma“.

Lembrando que a lista contempla somente os filmes que entraram em circuito comercial no Brasil em 2018, mesmo que algumas produções tenham sido lançadas em anos anteriores no exterior ou em festivais.

Os 10 Melhores Filmes do Primeiro Semestre de 2018, por Thiago Costa

01 – “Arábia” (2017), de João Dumans & Affonso Uchoa (Brasil)
02 – “Projeto Flórida” (2017), de Sean Baker (EUA)
03 – “Me Chame Pelo Seu Nome” (2017), de Luca Guadagnino (Itália/França/EUA/Brasil)
04 – “Auto de Resistência” (2018), de Lula Carvalho & Natasha Neri (Brasil)
05 – “O Dia Depois” (2017), de Hong Sang-soo (Coreia do Sul)
06 – “As Boas Maneiras” (2017), de Juliana Rojas & Marco Dutra (Brasil/França)
07 – “Visages, Villages” (2017), de Agnès Varda & JR (França)
08 – “Hereditário” (2018), de Ari Aster (EUA)
09 – “Quando os Dias Eram Eternos” (2016), de Marcus Vasconcelos (Brasil)
10 – “120 Batimentos por Minuto” (2017), de Robin Campillo (França)