Mãe!” é, sem sombra de dúvidas, uma das grandes estreias do ano, é um filme forte, denso e alegórico, na qual se propõe a debater vários temas de uma só vez, o que pode soar um tanto quanto confuso a primeira vista. Mas, na verdade, Darren Aronofsky está mais preocupado em levantar reflexões com as camadas que o filme possui, revelando um cinismo sombrio sobre os anseios da humanidade, que por sua vez é carregado de um humor estranhamente ácido e de um horror calcado no absurdo.

Leia a nossa crítica de “Mãe!“.

Os Cíclicos Caminhos da Opressão | Mãe! (2017), de Darren Aronofsky